Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Índice de notícias > Certificação digital em nuvem movimenta o 16° CertForum
Início do conteúdo da página

Certificação digital em nuvem movimenta o 16° CertForum

Publicado: Sexta, 06 de Julho de 2018, 13h02 | Última atualização em Sexta, 06 de Julho de 2018, 13h02

O último painel do 16º CertForum - Fórum de Certificação Digital trouxe para os debates temas que tratam das perspectivas de usos futuros da certificação digital no padrão da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira - ICP-Brasil. O Prestador de Serviço de Confiança – PSC, ou certificado digital em nuvem, que já é uma realidade, ainda é pouco conhecido.

Abrindo os trabalhos, o diretor de Infraestrutura de Chaves Públicas do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação - ITI, Waldeck de Araújo Junior, moderador do painel, falou sobre o verificador de assinaturas mobile que o ITI está desenvolvendo e logo será disponibilizado. Além disso, ele detalhou sobre o funcionamento do certificado digital em nuvem, apontando os aspectos que garantem a segurança de uso deste formato de certificação.

Em seguida, o coordenador Estratégico de Gestão de Segurança dos Ativos da Informação do Serviço Federal de Processamento de Dados - Serpro, Ulysses Alves de Levy Machado, apresentou o produto recentemente lançado pelo órgão, o NeoID, primeiro caso de uso do PSC. Machado fez um histórico da evolução dos computadores até a chegada a computação em nuvem, para em seguida entrar nos serviços prestados atualmente pelo Serpro, como a carteira de habilitação eletrônica e, finalmente, o NeoiD.

"Somos o primeiro PSC da ICP-Brasil, mas esperamos que muitos outros sejam credenciados para que o mercado cresça, existindo assim concorrência e oferta de serviços ao cidadão", afirmou Machado.

Finalizando a mesa, o assessor da presidência do ITI, Eduardo Lacerda, fez algumas reflexões sobre a ICP-Brasil e o PSC. Partindo da evolução das equações matemáticas até as que geraram as curvas elípticas, ele ressaltou a necessidade do trabalho de inovação para ofertar serviços tecnológicos cada vez mais eficientes. "É fundamental que a ICP-Brasil tenha leis que apontem para o futuro, é preciso pensar numa agenda positiva para a ICP-Brasil. As entidades da ICP-Brasil precisam trabalhar para a abertura de novos mercados. O PSC não tem volta, o futuro é ele, e ele abre porta para infinitas possibilidades", afirmou Lacerda.

Fim do conteúdo da página