Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Índice de notícias > Certificado Digital ICP-Brasil será usado para combater fraudes na venda de gasolina
Início do conteúdo da página

Certificado Digital ICP-Brasil será usado para combater fraudes na venda de gasolina

Publicado: Sexta, 06 de Julho de 2018, 13h01 | Última atualização em Segunda, 09 de Julho de 2018, 16h55

Um novo tipo de certificado digital no padrão da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileiras – ICP-Brasil foi anunciado durante o 16º Certforum - Fórum de Certificação Digital. No painel “Certificado digital nas bombas de gasolina”, o assessor técnico da presidência do ITI, Ruy Ramos, explicou que a novidade será destinada a objetos metrológicos aprovados pelo Inmetro.

Inicialmente, o novo certificado digital estará presente nas bombas de gasolina, mas poderá ser aplicado em outros equipamentos, como balanças e relógios medidores de energia elétrica. Avindo de parceria entre as duas entidades, o principal objetivo desse novo certificado é coibir fraudes ocorridas na venda de combustíveis.

De acordo com dados da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – Fiesp, o prejuízo pode chegar a R$ 200 bilhões apenas ao governo do estado de São Paulo por causa das fraudes em diversos setores da economia. Segundo explicitou o presidente do Inmetro Carlos Augusto de Azevedo, esta parceria com o ITI representa apenas o início do uso da certificação digital em conjunto com a metrologia neste combate. Azevedo disse que optou-se inicialmente pelas bombas de gasolina por elas serem um dos objetos mais fraudados no país.

Os palestrantes indicaram que a fraude metrológica se torna uma burla fiscal, problema grave para todo o país. Eles afirmaram que o papel dos institutos é justamente impedir que esses problemas aconteçam. “Esta união entre a certificação digital e Inmetro é um plano pioneiro do Brasil, ação histórica e projeto de vanguarda no mundo”, afirmou o presidente do Inmetro. Este novo modelo de certificado digital para dispositivos ou objetos metrológicos deverá ter validade de 10 anos, requisição assinada por certificado do fabricante, hardware criptográfico certificado pelo Inmetro, entre outras características técnicas.

Fim do conteúdo da página